Tempo, tempo, tempo.



Ainda está frio, e eu ainda estou aqui à te esperar. Esperar por um abraço quem sabe - daqueles bem fortes que só você sabe dar. Um beijo na testa, um aperto de mão, e aquelas gargalhadas que só nós dois sabemos como é. E o que eu faço com esse tempo que não passa, ou com essa vida que não muda ? Talvez eu devesse parar de esperar e sair vivendo. Parar de viver num mundo onde só há você - e você - apenas. Nada além de um alguém que não sabe lidar com o sentimento, ou com aquilo que muitos chamam de amor. Ah, o amor. Dói, fere, machuca profundamente, e ainda assim as pessoas o querem sentir. Estranho - nós seres humanos somos estranhos. Então talvez seja por isso que sofremos tanto, acreditamos no amor, mesmo que ele as vezes cause feridas. E ainda assim nunca deixamos de acreditar. Mas convenhamos, é algo bom de sentir quando o sentimento é recíproco. Então eis a pergunta, devo ir ? Ficar ? Esperar ? Pois é, somente o tempo vai dizer. Tempo.

- Caroline Leal.

Share this:

JOIN CONVERSATION

    Blogger Comment

0 Comentários:

Postar um comentário